Brasileiros

Agenda: Confira os destaques das próximas semanas

Arte - Agenda

A capital paulista recebe exposição de José Pancetti, mostra internacional “Levantes”, coletiva “Histórias da sexualidade” e 8ª Mostra SP de Fotografia, todas inauguradas nesta semana. No interior, a programação da 2ª Frestas – Trienal de Artes continua
Da Redação
Publicado em: 19/10/2017 - 15:50Alterado em: 19/10/2017 - 18:24

 




José Pancetti, Oh! Bahia minha estrela, minha amada, 1954

Pancetti - Navegar é Preciso, individual na galeria Almeida e Dale, em São Paulo, até 9/12

Com curadoria de Denise Mattar, a mostra reúne cerca de 60 pinturas, agrupadas por temas, além de fotos, manuscritos e cartas de José Pancetti, renomado representante do modernismo brasileiro. A última grande exposição dedicada ao artista foi realizada em 2002, no Museu de Arte da Bahia, com itinerância em outras capitais. Agora, quinze anos depois, o público poderá rever grande parte da produção do pintor na galeria Almeida e Dale, como as famosas Marinhas, uma das facetas mais conhecidas de sua obra.




(Foto: Chieh-Jen Chen)

Levantes, coletiva no Sesc Pinheiros, em São Paulo, até 28/01/2018

Com curadoria do filósofo e historiador da arte Georges Didi-Huberman, um dos grandes intelectuais franceses de sua geração, “Levantes” é uma exposição transdisciplinar sob a perspectiva das emoções coletivas. Estão presentes as diferentes formas de representação dos levantes, atos populares, políticos, engajados nas transformações sociais, nas revoltas e/ou revoluções. Os anseios, as forças da natureza, os impulsos e gestos corpóreos, os testemunhos tratando daquilo que nos mobiliza a sublevar, a transformar, são apresentados por meio de instalações, pinturas, fotografias, documentos, vídeos e filmes contemporâneos.




Detalhe da obra de Jean-Auguste-Dominique Ingres, Angélica acorrentada, 1859

Histórias da sexualidade, coletiva no MASP, em São Paulo, de 20/10 até 14/02/2018

O sexo é parte integral de nossa vida e, sem ele, sequer existiríamos. Por isso, a sexualidade tem desde sempre ocupado lugar central no imaginário coletivo e na produção artística. A exposição Histórias da sexualidade traz um recorte abrangente e diverso dessas produções. Com mais de 300 obras reunidas em nove núcleos temáticos e não cronológicos, a mostra tem curadoria de Adriano Pedrosa, diretor artístico do MASP, Lilia Schwarcz, curadora-adjunta de histórias do MASP, Pablo León de la Barra, curador-adjunto de arte latino-americana do MASP e Camila Bechelany, curadora assistente do MASP.




(Foto: Cristina de Middel e Bruno Morais)

8ª Mostra SP de Fotografia, coletiva em galerias e ruas da Vila Madalena, em São Paulo, de 21/10 até 18/11

Com o tema Fronteiras, a mostra apresenta o trabalho de 38 fotógrafos. A exposição pretende mostrar os mais diversos aspectos acerca de uma fronteira. Sejam os conflitos sociais e as guerras diárias que se travam nas periferias do país ou no Oriente Médio, sejam aqueles que ocorrem dentro de casa, quando uma criança se enxerga em outro corpo ao se encarar diante do espelho. São 34 pontos expositivos e a maior parte das fotografias são apresentadas em plataformas outdoor espalhadas pelo bairro; muros, portões, paredes autorizadas. Outras em galerias, restaurantes, bares. Também serão realizadas 18 atividades entre oficinas, conversas, caminhadas e visita guiada. Saiba mais aqui.




Vinicius S.A., Desembaraço, 2017

Ready Made in Brasil, coletiva no Centro Cultural Fiesp, em São Paulo, até 28/01/2018

Com curadoria de Daniel Rangel, a mostra celebra o centenário da obra Fonte, icônico urinol de Duchamp, e reúne cerca de 150 obras de artistas como Tunga, Lygia Clark e Hélio Oiticica. Na exposição, é apresentado um panorama da influência do readymade na produção artística brasileira de diferentes gerações, partindo dos anos 1960 até o presente.




Detalhe da obra de Kazuo Wakabayashi, Vermelho, 2016

Wakabayashi - Xogum de todas as cores e texturas, individual na Sociarte, em São Paulo, até 28/10

A mostra celebra o trabalho de Kazuo Wakabayashi, pintor nipo-brasileiro considerado um dos expoentes da arte não-figurativa nacional. A exposição reúne cerca de 25 obras da produção mais recente do artista, entre pinturas e gravuras realizadas ao longo dos últimos dois anos.




Detalhe da obra de Michael Drumond, Surround Test One, 2016

"Ao Redor", individual na Verve Galeria, em São Paulo, até 25/11

A Verve Galeria recebe exposição do artista brasileiro radicado em Nova York Michael Drumond, com curadoria de Ian Duarte Lucas. Composta por 20 obras – em técnica que combina pintura e fotografia - a exposição apresenta a abstração de diferentes estados psicológicos do artista, que revisita momentos originalmente obscuros de sua trajetória, transformando-os em trabalhos caracterizados por sentimentos de beleza e redenção.




Ana Elisa Egreja, Poça II - Sala de Jantar, da série Jacarezinho, 2016

20º Festival de Arte Contemporânea Sesc Videobrasil, coletiva no Sesc Pompeia, em São Paulo, até 14/01/2018
Dirigida por Solange Farkas, essa edição do Festival contou com uma comissão composta pelos profissionais: Ana Pato, Beatriz Lemos, Diego Matos e João Laia. A comissão selecionou 68 obras de 50 artistas vindos de 25 países, que pensam práticas artísticas limítrofes às fronteiras entre as ciências, a natureza, a história e as sociedades. A mostra reúne obras bi e tridimensionais, vídeos instalados, um programa de vídeo com cinco segmentos, que será exibido no Auditório, ao longo de todo o Festival.




Marcelo Silveira, Manuais de Liêdo, 2006

35º Panorama da Arte Brasileira – Brasil por multiplicação, coletiva no Museu de Arte Moderna de São Paulo (MAM), em São Paulo, até 17/12

Com curadoria de Luiz Camillo Osorio, a Panorama deste ano reúne obras de 20 artistas, além de coletivos do País – não só de artes plásticas, como também de dança, fotografia e arquitetura. Dentre os destaques, estão Barbara Wagner (Brasília), Benjamin de Burca (Alemanha), José Rufino (Paraíba) e Fernanda Gomes (Rio de Janeiro), com trabalhos inéditos. A mostra conta também com seleção da produção fotográfica do Coletivo Mão na Lata, da favela da Maré, e com trabalho de artistas do coletivo MAHKU, do povo indígena HuniKuin, do Acre.




 Deborah Engel, Equinócio, 2017 (Foto: Iuri Fioravante)

2ª Frestas – Trienal de Artes, coletiva no Sesc Sorocaba, até 3/12

Com a proposta de descentralizar a produção de arte, o Sesc apresenta  a segunda edição da Frestas em Sorocaba. A mostra, que neste ano reúne mais de 160 trabalhos, tem curadoria de Daniela Labra. As obras ocupam o espaço expositivo do Sesc e outros pontos da cidade, visando inserir a arte no cotidiano dos moradores. Neste final de semana, os destaques são uma performance de Bruno Mendonça e diversos debates, dentre eles “Redes sociais, ativismos e pós-verdades na ordem do dia”, com Pablo Ortellado, Roberto Winter e Lucas Bambozzi.

Tags: 
Assine e Colabore

Precisamos do seu apoio. Por menos de um café com pão de queijo, você garante jornalismo com rigor editorial.

X

Acesso restrito a assinantes e cadastrados

Você atingiu o limite de 5 REPORTAGENS por mês

Identifique-se para continuar e ler 10 Reportagens por mês

Cadastre-se

ou

Conecte-se com o Facebook

já sou cadastrado

Colabore conosco!
Colabore com o futuro do jornalismo de qualidade.
Assine agora e tenha acesso ilimitado

Aproveite nossa promoção de lançamento e pague apenas R$ 1,90/mês*

Quero Assinar * Promoção válida até 31 de Dezembro de 2017