Brasileiros

"Fogo na Floresta" denuncia desmatamento e mudanças climáticas no Xingu

Página B - Brasil

Produzido pelo Instituto Socioambiental e dirigido por Tadeu Jungle, o filme é composto por imagens 360 graus que levam o espectador a viajar pelo dia a dia da tribo
André Neves Sampaio
Publicado em: 26/04/2017 - 14:07Alterado em: 21/08/2017 - 18:22
"Fogo na Floresta": um curta em realidade virtual (Foto: Rogerio Assis/ISA)

Todo brasileiro já ouviu falar sobre os índios, as tribos e seus costumes, mas poucos têm a oportunidade, ou o interesse de viajar até uma tribo indígena. Pensando em retratar a rotina da Tribo Waurá, do Parque Indígena do Xingu, em Mato Grosso, o Instituto Socioambiental , em parceria com a Academia de Filmes, lança o filme Fogo na Floresta, um curta-metragem de 7 minutos em realidade virtual.

O fogo é usado como método de sobrevivência dos índios, principalmente como forma de abertura de roças, há muito anos, mas, devido ao desmatamento e às mudanças climáticas, a atividade está se tornando incontrolável. “A valorização das commodites de soja resultou em aumento drástico de desmatamento na região. Desde o início da década de 80 até hoje, cerca de 6 milhões de hectares foram desmatados no entorno do Parque Indígena do Xingu. Isso impacta diretamente o clima da região, mudando a intensidade das chuvas e deixando o clima mais seco”, conta Paulo Junqueira, coordenador do ISA no Xingu e produtor do filme.

O diretor Tadeu Jungle conta que logo que chegaram na aldeia já se depararam com fogo no entorno e perceberam que além das plantações, do futebol, das cerâmicas, o fogo também faz parte do cotidiano da comunidade, sendo um problema iminente. “O filme em realidade virtual pode adquirir um impacto nos espectadores pois eles se envolvem com a história de maneira imersiva e, consequentemente, conhecem o dia a dia dos Waúra”, diz o diretor.

Fogo na Floresta também passeia pelas atividades da tribo como o jogo de futebol, a cerâmica, o produção de farinha, a educação em sala de aula, entre outras atividades da rotina. Para quem nunca teve a oportunidade de conhecer uma comunidade indígena, o filme em realidade digital consegue transportar por 7 minutos o espectador direto para dentro da tribo. Como disse Paulo Junqueira em entrevista: “O Brasil precisa conhecer o Brasil".

O lançamento oficial do filme ocorreu no Festival Internacional de Documentários “É Tudo Verdade”. Duas lideranças Waurá também participarM do lançamento em um debate.

O ISA apoia os povos do Xingu a se defender dos efeitos do desmatamento e das mudanças climáticas com formação de brigada indígena de prevenção e combate a incêndios, resgate de técnicas de queima controlada da roças, estudo sobre os efeitos das queimadas nas aldeias, restauração florestal dentro e fora do Parque Indígena do Xingu e monitoramento diário de focos de calor via satélite, entre outras atividades.

Assista ao trailer do filme aqui:

Assine e Colabore

Precisamos do seu apoio. Por menos de um café com pão de queijo, você garante jornalismo com rigor editorial.

X

Acesso restrito a assinantes e cadastrados

Você atingiu o limite de 5 REPORTAGENS por mês

Identifique-se para continuar e ler 10 Reportagens por mês

Cadastre-se

ou

Conecte-se com o Facebook

já sou cadastrado

Colabore conosco!
Colabore com o futuro do jornalismo de qualidade.
Assine agora e tenha acesso ilimitado

Aproveite nossa promoção de lançamento e pague apenas R$ 1,90/mês*

Quero Assinar * Promoção válida até 31 de Dezembro de 2017